Esmeralda: A pedra do mês de Maio

Esmeralda, a pedra do Mês de Maio

| 17 Maio 2021 | Blog | Por Mel Bandeira | Preciosa |


A esmeralda, essa gema de cor intensa tão peculiar e admirada há milênios é a mais valorizada entre todas as gemas de cor verde. A pedra do Mês de Maio é pertencente ao grupo do berilo, e é associada a exuberantes paisagens, a riqueza a fertilidade e ao amor. Seu nome vem do grego, smaragdos, que significa pedra verde.  Alguns arqueólogos estimam que os egípcios já faziam a extração da esmeralda 3500 a.C na região hoje conhecida como Cairo, e nomeada posteriormente Minas de Cleópatra, em homenagem a rainha egípcia, que era fascinada pela gema preciosa. Durante o Império Romano a exploração se deu nos Alpes Europeus durante o período de 500 a.C a 400 d.C. Até o século XVI, os egípcios detinham a maior fonte de esmeraldas no mundo, isso mudou quando os espanhóis passaram a explorar as minas incas, na região conhecida hoje como a Colômbia.Brincos Egípcios com Esmeralda e granada

1. Brinco em ouro granadas e contas de esmeraldas, 200 a.C Egito | | Fonte: British Museum

O império Inca, que se estendia do sul da Colômbia até o norte da Argentina e Chile, já utilizava as esmeraldas em suas cerimônias religiosas há meio século quando os espanhóis ali chegaram. Aliando-se a povos indígenas contrários ao povo Inca, os espanhóis promoveram um grande massacre iniciando o colapso Inca e passando a ter também domínio das minas de extração de esmeraldas. Muitas das esmeraldas encontradas em coleções indianas e museus asiáticos provavelmente vieram da Colômbia e várias atingiram o Novo Mundo através da rota da seda.

1. Anel romano em ouro e esmeraldas, entalhada Séc. IV | 2. Brincos romanos em ouro, safiras e pérolas Séc. IV | 3. Anel romano em Ouro e esmeralda Séc. IV | Fonte: British Museum

Em Solo Brasileiro

Até 1963, o cromo era considerado o único elemento que definiria se um mineral do grupo berilo era ou não uma esmeralda. Mas esse cenário mudou quando as esmeraldas brasileiras apareceram no mercado internacional. As esmeraldas do Brasil possuem vanádio como elemento de coloração, e por muito tempo foram consideradas berílios e não esmeraldas. Em 1963, o Instituto Gemológico da América, o renomado GIA, classificou o então berílio verde brasileiro contendo o elemento vanádio como esmeralda, abrindo novas oportunidades para a mineração de esmeraldas no Brasil. As jazidas de esmeraldas brasileiras estão localizadas nos estados do Ceará, na Bahia, em Goiás e em Minas Gerais.

Além do Brazil, a Colômbia, a Zâmbia e o Zimbabwe são os maiores produtores mundiais de esmeraldas e atendem a maioria do mercado internacional. Afeganistão, Paquistão, Índia, Madagascar, Rússia, Austrália e Tanzânia também são produtores, porém, o volume é pequeno e instável, não suprindo a demanda mundial. As minas de Muzo, Chivor e
Coscuez, na Colômbia, produzem esmeraldas de maior qualidade no mundo com qualificações superiores em relação a cor, matiz e saturação.


A Cor 

A matiz das esmeraldas de maior valor, termo utilizado na gradação da cor, esta entre o verde azulado e o verde. Diferentemente do que poderíamos imaginar, a tonalidade azul nas esmeraldas confere maior valor e por consequência maior preço. Quanto maior a saturação em cor, isto é, quanto mais vívida ela for, maior é a sua beleza, maior a raridade e por consequência, maior o valor da gema. Na formação das esmeraldas, o cromo, vanádio e o ferro são os elementos que conferem a cor.  A presença ou ausência de algum deles é que determina a cor, a tonalidade e a saturação. Se o teor de cromo ou vanádio for alto, mais intensa será a cor verde. Se o ferro estiver em maior teor, maior a gradação de azul e se estiver em menor teor o verde é que será mais intenso.

1. Fecho em ouro esmalte camafeu em esmeralda colombiana e diamantes Séc. VXIII | | 2. Anel com esmeralda central entalhada Dianastia Mughal Séc. XVIII em doação anônima até 2029 | Fonte: British Museum 

O Corte 

Sua dureza é de 7.5 – 8.0 na escala de Mohs, e a presença de inclusões afeta diretamente a resistência desta gema. A esmeralda é uma pedra sensível a impactos e por isso um tipo específico de lapidação foi desenvolvido para minimizar os riscos de quebra em pedras maiores.  A lapidação esmeralda, conhecida com o nome da pedra, é feita em degraus, onde quatro ângulos agudos são cortados e facetados para deixar a gema menos vulnerável à batidas. Já para esmeraldas de coloração mais clara a lapidação brilhante (58 facetas) é normalmente empregada. A lapidação cabochão também é bastante utilizada nas esmeraldas quando a pedra possui pouca claridade ou ainda muitas inclusões. O corte também pode influenciar significativamente a cor das gemas. Cabe ao experiente lapidário analisar quais qualidades se quer evidenciar em uma pedra e utilizar proporções de corte para acrescentar maior intensidade de cor ou maior claridade e até reter peso de uma gema.

Lapidação Esmeralda

1. Lapidação Esmeralda | Fonte: GIA

A Claridade

Esmeraldas com nenhuma inclusão vista a olho nú são muito raras e quando encontradas são também extremamente valiosas. Por esta razão, esmeraldas com algumas inclusões são aceitas no mercado. Sendo a cor, o fator de maior relevância na qualificação desta gema, seguida claridade e do peso.


O Peso

Medido em quilates (ct). o peso da esmeralda é um dos importantes fatores que determinam o seu valor. Uma curiosidade em relação á esta gema, é que, por sua densidade ser menor que a dos diamantes, por exemplo, uma esmeralda pode ser maior em tamanho do que um diamante do mesmo peso. Por isso é tão importante saber todos os fatores que influem sobre uma gema para poder analisá-la.

Brincos Terceiro Olho Mel BandeiraBrincos e pingente Terceiro Olho Mel Bandeira – Ouro 18K, brilhantes e esmeraldas.
 


Acredita-se que esmeralda é capaz de promover paz, estimular o chacra cardíaco e o ânimo pela vida. A pedra dos nascidos em maio,  esta presente nos anéis dos formandos em medicina, nutrição e enfermagem  e também marcando junto ao rubí, a celebração dos 40 anos de casamento. Já sabe qual a pedra do próximo mês? Fique de olho no nosso
  Preciosa, até lá.



A criatividade sempre esteve presente na vida de Mel Bandeira e o caminho para o design de joias aconteceu de forma natural. Graduada em Desenho Industrial com habilitação em Design de Produto e especialização em Design de Joias, a designer trabalhou por mais de quinze anos para empresas do setor tanto no Brasil quanto no exterior. Em quase uma década vivida em Londres, Mel trabalhou para empresas de acessórios, bijuterias, joias e alta joalheria. A bagagem na área foi sendo construída através de cursos sobre técnicas de ourivesaria, design, modelagem 3D, gemologia e atuação na indústria joalheira. Desde 2016, após seu retorno ao Brasil, assina sua própria linha de joias mesclando técnicas da joalheria tradicional às mais novas tecnologias da área com delicados talismãs para o dia a dia – Joias com significado e alma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish