As deusas, os signos e os símbolos que nos inspiram

| 11 Mar 2020 | Blog | Por Carolina Fauquemont | Cósmica |

Zodiac, Alphonse Mucha

Talvez por termos amigas em comum, me senti próxima da Mel desde o início. Ficamos à vontade para mexer o mesmo caldeirão desde os primeiros encontros. Histórias femininas, deusas e símbolos estiveram sempre presentes. Topei as fotos pra sua coleção Artemis e conheci seu escritório alquímico e seus desenhos com brilhos de joias, o símbolo do ouroboros que, materializado um tempo depois, também fotografamos.

Passados uns meses dos primeiros encontros, numa viagem que fiz sozinha encorajada por ela e por outras mulheres deusas, incorporei Artemis na vida, fui guerreira, deusa virgem, mergulhando nas mitologias do mundo e nas minhas próprias mitologias. E de forma que sempre foi natural apontarmos caminhos uma à outra, a Mel me apresentou a astróloga com quem iniciei meus estudos de Astrologia.

No início deste ano, fiz a leitura do seu mapa natal e assim, acredito, fechamos o ciclo iniciático de nossa amizade, ouroboros das transformações profundas de mulheres correndo com os lobos*, como desde sempre nos inspirou Artemis.


Nos meus estudos astrológicos, ouroboros apareceu na simbologia do signo de Peixes. Em seu símbolo gráfico dois peixes indicam direções opostas unidos por um cordão de prata. Fechando a mandala astrológica, os pés relacionados ao signo de Peixes, encontram a cabeça relacionada ao signo de Áries, o primeiro signo, e assim a jornada recomeça.

No último dia 19, o Sol entrou no signo mutável de Peixes, nos inspirando, ao final de mais um ciclo, o holístico, a unidade, a totalidade — Peixes pode ser o signo que contém todos os outros, como já foi dito. E justamente nessa passagem do Sol pelo signo camaleônico, nos vestimos com o brilho dos peixes das profundezas do mar para virar um cardume brilhante, ritualístico e carnavalesco.

Em Peixes também somos seres espirituais aprendendo sobre a existência física, sobre a psique e a sensibilidade em contato com o mundo objetivo. Descobrimos fora de nós a riqueza que temos dentro, já que nosso inconsciente também se manifesta no mundo. Somos o que percebemos, somos o mundo. Tat tvam asi.

Em nosso mapa natal, Peixes aponta o lugar onde muitas vezes nos sentimos incompreendidos e é na simbologia de Virgem, signo oposto, do elemento terra e de simbologia feminina, que Peixes encontra o pragmatismo que acolhe os detalhes deste mundo, podendo ser simples e orgânico ainda que múltiplo e cósmico, dando passos mais firmes em direção à paz de espírito.Brinco Ouroboros, Ouro 18K, rubi e brilhantes, Coleção Talisman

Como em Peixes aprendemos que tudo está conectado com tudo, a história que conto no início não foge à sua simbologia. E perto de concluir o nosso primeiro encontro no blog, cabe dizer que a Mel, idealizadora desses encontros e deusa por trás da marca que leva seu nome, com Sol em Virgem, encontra nas figuras imaginárias, mitológicas e na síntese dos símbolos místicos deste signo de água, seu alento — que com mais uma letra vira talento e não termina aqui, por ser eterno.

Para a eternidade não há fim ou início. É o que aprendemos com o símbolo alquímico da serpente devorando sua cauda. É o que Mel Bandeira nos leva a contemplar em uma de suas coleções. Em seu mapa natal a posição de Peixes pede que a materialidade das suas criações também tenham valor imaterial.Pingente e Anel Ouroboros em Ouro 18K, rubi e brilhante, Coleção Talisman.

Todos temos todos os signos no mapa, em cada um sua potência é única e se aplica de forma diferente. Para saber a posição de Peixes no seu mapa natal você pode fazer um mapa online gratuito no site astro.com | Aos que estiverem em Curitiba e quiserem se aprofundar é possível marcar uma leitura presencial comigo.


Carolina Fauquemont nasceu em Curitiba e iniciou sua vida profissional nos palcos. Como atriz, sua carreira a levou a uma busca pelo mundo. As viagens e as mudanças sempre marcaram a sua história. Morou em São Paulo por alguns anos e nos últimos anos voltou a fixar residência em Curitiba. Esse retorno marca em sua trajetória um ponto de virada, onde as mudanças e viagens externas alcançam dimensões interiores. Atenta a seu chamado interno, Carolina se reinventa no estudo de diferentes linguagens, entre elas a linguagem das estrelas a que se dedica diariamente. No antigo quarto de sua avó leonina, mantém um escritório de Astrologia onde realiza leituras presenciais de mapas natais. Os horários podem ser agendados pelo e-mail carolfauquemont@gmail.com | Como atriz Carolina Fauquemont integra o elenco da série Contracapa, realizada em Curitiba e exibida pelo canal AXN todas as terças 22h55 até o final de abril.

*Mulheres que Correm com os Lobos de Clarissa Pinkola Estés é nosso livro de cabeceira e leitura obrigatória das mulheres selvagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *